Os contratos futuros do petróleo, negociados no mercado internacional, atingiram preço inferior a US$ 100 o barril tanto em Londres quanto em Nova York hoje, em meio a temores sobre a deterioração da demanda pela matéria-prima (commodity), mesmo após os líderes do Congresso dos Estados Unidos terem chegado a um acordo sobre o pacote de auxílio ao setor financeiro, visto por investidores anteriormente como um possível impulso ao consumo. Às 11h55 (de Brasília), o contrato futuro do petróleo tipo WTI com vencimento em novembro recuava 5,95% a US$ 100,53 o barril, na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), após atingir a cotação mínima do dia a US$ 99,81 o barril.

Em Londres, o contrato do petróleo tipo Brent com mesmo vencimento caía 5,45% a US$ 97,90 o barril.

"É uma verdadeira carnificina nos preços do petróleo", disse Peter Donovan, vice-presidente da Vantage Trading na pregão da Nymex. "Não faz sentido, porque a idéia geral na semana passada era, que caso um acordo fosse fechado, os preços do petróleo subiriam". "O mercado de petróleo é certamente um bom indicador das perspectivas para a economia em geral e claramente não é muito otimista", acrescentou.

O representante do Irã na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Mohammad Ali Khatibi, espera que o consumo reaja "positivamente" após a aprovação do pacote dos EUA. "Se eles injetarem US$ 700 bilhões no setor financeiro dos EUA, então haverá um fator de aumento na demanda. Desta forma, o desempenho da demanda pode ser melhor do que o esperado."

A valorização do dólar ante o euro também pesou sobre o petróleo, pois diminui a atratividade da commodity para investidores que buscam se proteger das variações cambiais. Às 11h50 (de Brasília), o euro era negociado a US$ 1,4436, ante US$ 1,4614 na sexta-feira (dia 26).

"Apesar do risco de uma desvalorização do dólar elevar os preços, acreditamos que a piora da economia e do ambiente financeiro diminuirá o crescimento mundial da demanda por petróleo e pressionará os preços para baixo em 2009", disseram analistas do Deutsche Bank. O banco alemão revisou a estimativa de preços da commodity em 2009 para US$ 92,50, ante US$ 120 anteriormente. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.