Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai 3% com menor receio sobre tempestade

O preço do petróleo acelerou a queda nesta tarde para mais de 3%, chegando a ficar abaixo de US$ 120 por barril, e o preço do gás natural caiu ao menor nível em cinco meses, à medida que os investidores reduzem as preocupações com a tempestade tropical Edouard, que aparentemente não deverá provocar interrupções significativas nas instalações de energia no Golfo do México. Preocupações com o declínio da demanda, em meio à desaceleração da economia das nações desenvolvidas, também derrubam os preços do petróleo.

Agência Estado |

Às 13h41 (de Brasília), o contrato futuro de petróleo com entrega em setembro negociado na Bolsa Mercantil de Nova York caía 3,70%, a US$ 120,49 por barril, após mínima de US$ 119,50. O gás natural para setembro despencava 6,7%, a US$ 8,755 por milhão de BTU (unidade térmica britânica, na sigla em inglês), após ter atingido mínima de US$ 8,616. Em Londres, na Bolsa Intercontinental, o petróleo tipo Brent cedia 3,32%, a US$ 120,06 o barril, depois de chegar a US$ 118,80 na mínima.

"Espera-se impacto mínimo na infra-estrutura de energia", resumiu Jim Rouiller, meteorologista da empresa privada Planalytics. "Modelos climáticos apontam que o Edouard será mais uma chuva pesada do que o causador de ventos prejudiciais."

A tempestade tropical perto da Costa do Golfo levou ao fechamento do Canal de Navegação de Houston, enquanto a Chevron começou a retirar os trabalhadores da Costa do Golfo. A Royal Dutch Shell também retirou 40 pessoas das operações no Golfo do México, mas disse que não espera qualquer impacto na produção. A Marathon Oil fechou sua refinaria em Texas City. No canal de navegação Lake Charles, o descarregamento de tanques foi interrompido, informou uma porta-voz. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG