Londres, 6 nov (EFE).- O preço do barril do Brent caiu hoje em Londres 3,98% por causa do aumento do desemprego nos Estados Unidos até seu nível mais alto nos últimos 26 anos, o que volta a abrir espaço para questionamentos se o país está mesmo saindo da crise.

O barril de petróleo do Mar do Norte, de referência na Europa, para entrega em dezembro fechou hoje no Intercontinental Exchange Futures (ICE) a US$ 75,87, US$ 3,02 menos que no final do pregão anterior, quando foi fixado em US$ 78,89 dólares.

O preço máximo do Brent durante a jornada alcançou US$ 78,81 e o mínimo foi de US$ 75,25.

As más notícias sobre o desemprego em outubro no maior consumidor de energia do mundo, tiveram um efeito contundente sobre o preço do barril, que já tinha se ressentido no dia anterior após ser divulgado que a demanda de gasolina nas quatro semanas até o dia 30 de outubro nos EUA tinha caído 4,5% com relação ao mesmo período do ano anterior.

O mercado tinha ficado animado especialmente na quarta-feira, após conhecer-se que as reservas de petróleo nos EUA diminuíram em 4 milhões de barris na semana passada, ficando em 335,9 milhões de barris, segundo o Departamento de Energia.

Neste ano, o petróleo conseguiu subir significativamente o preço, duplicando de valor de dezembro de 2008, quando caiu para US$ 35 após o recorde histórico de US$ 147 alcançado seis meses antes. EFE fpb/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.