Os preços do petróleo atingiram nesta terça-feira em Nova York seu nível mais baixo desde meados de abril, depois da confirmação do recuo da demanda, num momento em que a Rússia anunciava o fim de suas operações militares na Geórgia, por onde passa o bruto do Mar Cáspio enviado à Europa.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de 'light sweet' para entrega em setembro fechou em 113,01 dólares, uma redução de 1,44 dólar em relação ao fechamento de segunda-feira. Trata-se do nível mais baixo desde o dia 15 de abril.

Em Londres, o barril do Brent do Mar do Norte para entrega em setembro perdeu 1,52 dólar, fechando em 111,15 dólares.

Os preços foram afetados pelo anúncio do fim das operações militares russas na Geórgia, segundo os analistas.

A Agência Internacional da Energia (AIE), que defende os interesses dos países industralizados, manteve sua previsão de demanda mundial de petróleo para 2008, constatando um forte aumento da oferta em julho.

"A AIE confirma que a realidade da oferta e da demanda ganhou força, é o que explica o recuo dos preços", comentaram analistas da JPMorgan.

A Agência governamental americana de informação sobre a energia (EIA) diminuiu logo em seguida, pela primeira vez desde fevereiro, suas previsões de preços do petróleo para 2008 e 2009 devido ao recuo do consumo mundial e ao aumento da capacidade de produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

lo/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.