Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo atinge nível mais baixo dos 22 últimos meses em Nova York

Os preços do petróleo caíram novamente nesta terça-feira em Nova York, atingindo seu nível mais baixo desde janeiro de 2007, em um mercado deprimido pela degradação da economia e seus efeitos sobre o consumo mundial do ouro negro.

AFP |

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de 'light sweet' para entrega em dezembro fechou a 54,39 dólares, uma queda de 56 centavos em relação ao fechamento de segunda-feira.

Durante a sessão, ele chegou a 54,03 dólares, seu nível mais baixo desde janeiro de 2007.

Em Londres, o barril de Brent do Mar do Norte para enrtrega em janeiro perdeu 47 centavos, fechando em 51,87 dólares.

"Penso realmente que as causas são as preocupações com a economia e a demanda", considerou Antoine Halff, da Newedge Group.

Num momento em que se multiplicam os sinais de deterioração da economia, os investidores temem uma desaceleração, ou até uma redução, da demanda mundial de petróleo.

Alimentando o pessimismo geral, o escritório especializado CGES considerou em seu relatório mensal que a demanda deverá diminuir em todo o mundo em 2008, pela primeira vez em 25 anos.

Ao contrário de outras instituições como a Agência Internacional da Energia (AIE), o departamento americano da Energia (DoE) e a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), o CGES considera que o aumento do consumo nos países emergentes já não basta mais para compensar o recuo da demanda nos países industrializados.

Para Phil Flynn, da Alaron Trading, o mercado do petróleo "está submerso pelo impacto da economia mundial".

O barril perdeu dois terços de seu valor desde o mês de julho, e "um teste a 50 dólares é provável", segundo John Kilduff, da MF Global.

No início da sessão, os preços se sustentaram graças "às preocupações sobre o seqüestro por piratas do petroleiro saudita", frisou Halff.

Capturado no fim de semana passado por piratas somalis, o petroleiro saudita Sirius Star, que transporta dois milhões de barris, estava nesta terça-feira fundeado diante do porto somali de Harardere, ao norte de Mogadiscio.

gmo/yw/LR

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG