Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo acima de US$ 120 poderia prejudicar resultados da TAM

SÃO PAULO - A TAM está preparada para se manter relativamente impermeável aos preços de petróleo desde que a commodity não ultrapasse a marca de US$ 120 por barril. Acima disso, a companhia poderá ter problemas.

Valor Online |

Estamos preparados para um barril cotado a US$ 120. Qualquer coisa acima disso e começamos a ter parte do nosso resultado comprometido, afirmou o vice-presidente Financeiro da TAM, Líbano Barroso.

Segundo o executivo, a empresa tinha suas projeções para o petróleo no início do ano, mas a disparada dos preços da commodity invalidou totalmente suas expectativas. A volatilidade, que permanece no mercado de petróleo, impede ainda que a companhia refaça seus cálculos, explica Barroso.

Tínhamos uma projeção no início do ano. Para você ver, ela previa o petróleo em US$ 85 o barril no fim de 2008. Agora não temos mais, afirmou, bem-humorado, o executivo. Segundo ele, a empresa ainda tem sérias dúvidas se a recente estabilidade nos preços do petróleo é permanente.

De qualquer forma, Barroso explica que a TAM tem mecanismos para se proteger dos altos preços da commodity, que têm funcionado até agora. Cobramos sobretaxas de combustíveis nas operações internacionais e temos mecanismos de hedge (proteção) que asseguram o barril a US$ 115 pelos próximos 12 meses, afirma. Fora isso, só resta rezar, acrescenta.

O contrato do petróleo tipo WTI negociado para o mês de outubro em Nova York fechou hoje com alta de US$ 1,88, para US$ 118,15.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG