Os petroleiros da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, decidiram retornar ao trabalho, em assembléia realizada na manhã de hoje. Eles estavam se recusando a entrar na empresa desde o início da madrugada de terça-feira, em protesto contra a 10ª rodada de licitações, a ser realizada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), amanhã e sexta-feira, no Rio de Janeiro.

A princípio, a manifestação deveria persistir por apenas 24 horas, mas, no Paraná, os petroleiros estenderam-na alegando que a empresa teria desviado alguns ônibus do ponto de bloqueio, impedindo o sucesso dos piquetes. Os trabalhadores que tinham entrado na refinaria às 15h30 de segunda-feira e mantinham-na em funcionamento puderam deixar o local por volta da 9h30. Segundo a empresa, a produção não chegou a ser afetada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.