As bolsas de Nova York conseguiram fechar com pequenas variações, mas sem trajetória unificada. Os agentes ponderaram os ganhos no setor de energia e, ao mesmo tempo, o risco de possíveis perdas adicionais no setor bancário, que voltou a mostrar baixa nesta jornada.

O industrial Dow Jones apontou alta de 0,1%, aos 11.428 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 0,25%, para 1.277 pontos. Já o eletrônico Nasdaq cedeu 0,36% e encerrou com 2.380 pontos.

A alta do petróleo no mercado futuro, de mais de US$ 5 por barril, garantiu ganhos substanciais para os papéis das petroleiras nesta jornada. As ações da Chevron terminaram com ganho de 2,38% (US$ 88,52) e as da Exxon Mobil ganharam 1,95% (US$ 80,35).

Em contrapartida, os papéis do setor financeiro continuaram perdendo. Prashant Bhatia, analista do Citigroup, disse hoje que estima perdas contábeis no total de US$ 6,4 bilhões a serem reportadas por Lehman Brothers, o Morgan Stanley e o Goldman Sachs.

As ações do Goldman Sachs fecharam com queda de 1,16% (US$ 156,42) e as do Morgan Stanley cederam 0,91% (US$ 37,06). Já os papéis do Lehman conseguiram diminuir a baixa e fecharam praticamente estáveis, com queda de 0,07% (US$ 13,72) após a recomendação para as ações do banco ter sido elevada para compra por analistas da Ladenburg Thalmann.

No setor de tecnologia, as ações da Apple caíram 0,88% (US$ 1,55) e as da HP, cujo balanço sustentou a recuperação de ontem em Wall Street, fecharam com alta de 0,63% (US$ 46,45).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.