Tamanho do texto

A China National Petroleum Corp. (CNPC) confirmou hoje que assinou no sábado um acordo de cooperação para financiamento de longo prazo com a estatal Petróleos de Venezuela (PdVSA), o Banco de Desenvolvimento Social da Venezuela e com os ministérios de Finanças e de Minas e Energia do país.

A China National Petroleum Corp. (CNPC) confirmou hoje que assinou no sábado um acordo de cooperação para financiamento de longo prazo com a estatal Petróleos de Venezuela (PdVSA), o Banco de Desenvolvimento Social da Venezuela e com os ministérios de Finanças e de Minas e Energia do país. A estatal chinesa disse que também assinou com a PdVSA um contrato de fornecimento de petróleo para garantir o pagamento de um empréstimo de dez anos ao país. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse durante o final de semana que um novo empréstimo de US$ 20 bilhões com o Banco de Desenvolvimento da China será usado para construir rodovias e outros projetos no país. A CNPC acrescentou que sua unidade com ações listadas em bolsa, a PetroChina, assinou um memorando de entendimento com a PdVSA para a cooperação no projeto de petróleo pesado do bloco Junín 4. Os dois lados vão formar uma joint venture que ficará encarregada do projeto com um contrato de 25 anos. Espera-se que o projeto produza 2,9 bilhões de toneladas, ou 21 bilhões de barris de petróleo bruto extra pesado. A PdVSA vai controlar 60% do projeto e sua contraparte chinesa terá 40%. O custo de desenvolvimento do bloco pode atingir US$ 16 bilhões, segundo autoridades venezuelanas. O Junín 4, que se localiza no cinturão de petróleo do Orinoco e tem reservas provadas totais de 8,7 bilhões de barris, deverá ter uma capacidade de produção anual de 20 milhões de toneladas, ou 400 mil barris por dia, disse a CNPC. A Venezuela afirma que envia cerca de 460 mil barris por dia de petróleo bruto à China, embora os dados do governo chinês indiquem que o país importou uma média de 132 mil barris por dia da Venezuela durante os dois primeiros meses deste ano. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.