Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras, Vale e bancos puxam as perdas na Bovespa

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ruma para encerramento de pregão em território negativo, mas o índice defende os 41 mil pontos. Por volta das 17h20, o Ibovespa tinha desvalorização de 1,3%, para 41.

Valor Online |

129 pontos. O giro financeiro somava R$ 4,34 bilhões, inflado pelo vencimento de opções sobre ações.

Os carros-chefe seguem operando em baixa, alinhados ao menor preço das commodities. Vale PNA perdia 0,58%, a R$ 30,51, e Petrobras PN caía 0,36%, a R$ 27,50.

Com o terceiro maior volume do dia, Itaú PN apontava baixa de 2,47%, a R$ 24,87. Ainda no setor, Bradesco PN recuava 1,72%, a R$ 22,16, e Banco do Brasil ON perdia 0,98%, valendo R$ 14,09.

Também na ponta vendedora, Light ON se desvalorizava 4,27%, a R$ 24,65, e Lojas Renner ON perdia 3,69%, a R$ 14,08. O ativo ON da Telemar recuava 3,37%, a R$ 33,78. Uma decisão judicial impediu a companhia de começar a pagar hoje R$ 1,19 bilhão em dividendos extraordinários. Já o ativo PN cedia 1,39%, a R$ 28,20.

Na ponta compradora, o destaque segue com Redecard ON, que subia 1,74%, a R$ 27,98. VCP PN ganhava 1,52%, a R$ 13,28, e Sadia PN aumentava 1,30%, a R$ 3,11.

Fora do índice, o papel ON da Positivo voltou a disparar em meio a renovados rumores de compra da empresa. O ativo subia 77,30%, valendo R$ 9,22. Novamente, o possível comprador seria a chinesa Lenovo, que em dezembro do ano passado negociou com a companhia, ou outra multinacional.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG