SÃO PAULO - Além dos US$ 4 bilhões que estão sendo investidos entre 2003 e 2012 na produção de diesel com menor teor de enxofre, a Petrobras vai desembolsar outros US$ 2 bilhões a partir de 2013 na adequação das unidades de hidrotratamento, com vistas a reduzir ainda mais o volume do enxofre presente no diesel nacional. Trata-se do diesel S-10, cuja utilização obrigatória entrará em vigor na próxima etapa do programa de controle nacional de emissões, previsto para janeiro de 2013.

Segundo Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da estatal, as unidades de hidrotratamento em construção e a adaptação de refinarias estavam programadas para a produção do diesel S-50, com 50 partículas de enxofre por milhão. Agora, essas unidades terão que ser adequadas para a produção do S-10.

Atualmente, de todo o diesel consumido no Brasil, 70% são do tipo S-1800 (em 2008 era S-2000), 27% do tipo S-500 e 3% do S-50. Costa não detalhou os novos investimentos, mas revelou que por ser o maior consumidor do país, o Estado de São Paulo deverá receber alguma parcela do aporte de US$ 2 bilhões para a produção do S-10.

(Guilherme Manechini | Valor Econômico, para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.