Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras: País produz mais petróleo do que consome

O diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, afirmou hoje que o Brasil ainda produz mais petróleo do que consome, embora dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) indiquem que o País voltou a ser importador líquido de petróleo e derivados este ano. Segundo ele, a produção nacional de petróleo oscila entre 1,85 milhão e 1,90 milhão de barris por dia, enquanto o consumo está entre 1,78 milhão e 1,83 milhão de barris por dia.

Agência Estado |

 

"Tem variação de mês para mês, mas o saldo em volume é positivo", disse.

Os dados da ANP, porém, indicam que nos primeiros quatro meses do ano o saldo foi negativo em cerca de 185 mil barris por dia, reflexo do crescimento do consumo acima do ritmo de alta da produção. Para a Petrobras, porém, os dados não refletem a realidade. "Os dados da Secex são dados de entrada de produtos no País ou de saída para o exterior. Mas às vezes a carga chega no fim do mês e demora para entrar no cálculo", destacou.

Costa admitiu um grande crescimento nas importações de diesel, mas afirmou que o problema será revertido com a entrada em operação da unidade de coque da Refinaria de Duque de Caxias e com o aumento da mistura de biodiesel no diesel vendido nos postos. Segundo ele, a Petrobras espera fechar o ano com um saldo positivo de US$ 500 milhões na balança de petróleo e derivados. Analistas do setor, porém, já falam em déficit de até US$ 8 bilhões.

Navios

Paulo Roberto Costa informou que a Petrobras deve lançar, em até 60 dias, encomenda para o afretamento de 21 novos navios. Tratam-se de 19 embarcações de médio porte para transporte de petróleo e derivados e de dois superpetroleiros. Os navios serão contratados diretamente pela área de abastecimento da estatal. Costa disse que a empresa pode pedir um índice de nacionalização de até 70% na encomenda.

Refinaria

A Petrobras espera fechar em até 90 dias o acordo de acionistas da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, projeto em parceria com a venezuelana PDVSA, informou Costa. Segundo ele, a sociedade já está em análise pelos sistema brasileiro de defesa da concorrência. A Petrobras terá 60% do projeto, orçado em pouco mais de US$ 4 bilhões. A Refinaria Abreu e Lima já está em fase de terraplanagem e terá capacidade para processar 200 mil barris de petróleo por dia.

Leia mais sobre petróleo - Petrobras

Leia tudo sobre: petrobraspetroleopetróleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG