Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras não possui dados conclusivos sobre campo de Guará

Rio de Janeiro, 27 nov (EFE).- A Petrobras esclareceu hoje que não possui dados conclusivos sobre o potencial do campo de Guará, situado em águas do oceano Atlântico, que segundo executivos da empresa tinham afirmado, possuiria volume estimado em até 4 bilhões de barris de petróleo.

EFE |

Em comunicado enviado à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), a Petrobras esclarece, no entanto, "que até o momento não existem dados conclusivos sobre o volume de petróleo recuperável" para a área de Guará, que faz parte do bloco BM-S-9.

A prospecção do bloco está a cargo de um consórcio no qual a Petrobras tem uma participação de 45% e do qual também fazem parte o BG Group (30%) e a Repsol YPF (25%).

A Petrobras é a operadora do bloco e funcionários da empresa citados hoje na imprensa disseram que o campo de Guará tem um potencial similar ao de Iara, que segundo a companhia informou em setembro, possui reservas de 3 bilhões a 4 bilhões de barris.

"Pelo que me lembro de ter lido", era um potencial semelhante. "A diferença é que Guará tem uma espessura bastante interessante, maior que a de Iara", disse Cristina Pinho, gerente-geral de Instalação, Produção e Inspeção da Área de Exploração e Produção da Petrobras em declaração à imprensa.

Em relação ao assunto, a companhia afirmou em seu comunicado de hoje que "até o momento possui apenas estimativas de volume de petróleo recuperável para as descobertas de Tupi (5 a 8 bilhões de barris) e Iara (3 a 4 bilhões de barris), ambas no bloco BMS-11".

Tanto esse bloco quanto o BM-S-9, onde está localizado o campo de Guará, ficam no pré-sal da Bacia de Santos, a uma profundidade de cerca de 7 mil metros. EFE joc/ab/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG