VITÓRIA (ES) - A Petrobras vai dar início nesta terça-feira à produção do primeiro óleo do pré-sal, no Campo de Jubarte, na Bacia de Campos, no litoral sul do Espírito Santo. A solenidade de início do primeiro óleo do pré-sal contará com as presenças do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, e do presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli.

O início da produção de Jubarte foi precedido por uma entrevista coletiva na Unidade de Negócios da Petrobras, no Espírito Santo, pelo diretor de Exploração e Produção da estatal, Guilherme Estrella, e do gerente-executivo de Exploração e Produção do Pré-Sal, José Formiglli.

Para Estrella, ao iniciar a produção do pré-sal no Parque das Baleias, a empresa vai dar um passo decisivo na ampliação dos conhecimentos que levarão a Petrobras a desenvolver as reservas do pré-sal localizadas no Espírito Santo e em outros pontos do litoral brasileiro.

O início da produção efetiva do primeiro óleo do pré-sal é um novo marco na história da indústria do petróleo no Brasil e no exterior. Ele é um poço importantíssimo para nós na medida em que possibilitará a coleta de dados que vai ser complementada no ano que vem com entrada em produção do primeiro poço de Tupi, que será responsável pelo Teste de Longa Duração (TLD).

A primeira extração do pré-sal se dará a partir do poço 1-ESS-103ª, que estará interligado à FPSO Juscelino Kubitschek (P-34), e exigiu investimentos de cerca de R$ 50 milhões. A produção começa com um Teste de Longa Duração (TLD), que servirá de parâmetro para que se possa observar o comportamento do óleo do pré-sal, tanto no reservatório como na planta de processo da plataforma, devendo durar de seis meses a um ano.

Segundo a Petrobras, a plataforma P-34 foi batizada de FPSO JK em homenagem ao ex-presidente Juscelino Kubitschek. A unidade produz petróleo no campo de Jubarte desde dezembro de 2006, em um reservatório localizado acima da camada de sal.

O fato dessa plataforma se situar a apenas 2,5 km do poço exploratório 1-ESS-103A, descobridor de óleo no pré-sal, abaixo do Campo de Jubarte, em lâmina d' água de 1.375 metros, possibilitou a antecipação da produção da camada pré-sal no Espírito Santo, explicou a Petrobras.

De acordo com o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, a estatal vem realizando nas últimas duas semanas testes de pré-operação do poço a ser visitado nesta terça-feira pelo presidente Lula, quando foi revelada a possibilidade de uma vazão de até 18 mil barris de petróleo por dia.

Estrella não soube precisar, no entanto, a reserva do Campo de Jubarte, uma vez que serão necessárias perfurações de mais dois a três poços para que ela seja definida.

Mas temos perspectivas muito interessante e vamos perfurar mais dois poços ainda este ano para uma melhor definição. As perspectivas exploratórias e geológicas são boas, mas para um poço exploratório vertical, com diâmetro mais estreito, a produção inicial é espetacular.

Para Estrella, mais do que o primeiro grande passo, em direção ao conhecimento e ao domínio do pré-sal, o início da produção do primeiro óleo de Jubarte inicia o processo que levará a inserção do óleo do pré-sal na história da exploração de petróleo e gás natural no país.

A partir de Jubarte nós poderemos observar como o reservatório se comporta em situação de atividade exploratória. O pré-sal surge em uma conjuntura importante para consolidar o processo de crescimento sustentado do país para os próximos anos, avalia Estrella.

Nos últimos anos a Petrobras investiu aproximadamente R$ 1,7 bilhão na perfuração de 15 poços na camada do pré-sal. Destes, oito já foram testados e indicaram presença de petróleo leve de alto valor comercial e grande quantidade de gás natural associado, mas - segundo a Petrobras - ainda não tiveram declarada a comercialidade, estando, portanto, em fase de avaliação.

Para atingir as camadas pré-sal, entre 5 e 7 mil metros de profundidade, a Petrobras desenvolveu novos projetos de perfuração, onde mais de 2 mil metros de sal foram atravessados. Os dados obtidos por esses poços possibilitaram delimitar com elevado grau de segurança que as rochas do pré-sal estendem-se por uma área que vai do Espírito Santo a Santa Catarina, com 800 quilômetros de extensão e 200 quilômetros de largura, em lâmina d'água entre 1 e 3 mil metros de profundidade, segundo a estatal.

O poço de Jubarte está localizado a 70 quilômetros da costa do Espírito Santo, com o óleo sendo extraído a 4.700 metros de profundidade, tendo que, para isso, ultrapassar uma camada de 200 metros de sal. No caso de Tupi o reservatório está a mais de 6 mil metros de profundidade e a camada de sal chega a cerca de 2 mil metros.

Leia mais sobre Petrobras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.