A Petrobras, a japonesa Mitsui, a Sembcorp de Cingapura e a brasileira Utilitas formaram parceria para a construção e execução da Central de Utilidades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que compreende as unidades de fornecimento de energia elétrica, hidrogênio e vapor, além do tratamento de água e efluentes. A Central terá 20% de participação do Comperj e 80% da empresa SMU Energia e Serviços de Utilidades Ltda (SMU), que é composta pelas companhias citadas acima.

A Petrobras, a japonesa Mitsui, a Sembcorp de Cingapura e a brasileira Utilitas formaram parceria para a construção e execução da Central de Utilidades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), que compreende as unidades de fornecimento de energia elétrica, hidrogênio e vapor, além do tratamento de água e efluentes. A Central terá 20% de participação do Comperj e 80% da empresa SMU Energia e Serviços de Utilidades Ltda (SMU), que é composta pelas companhias citadas acima. O Comperj, localizado no norte do estado do Rio de Janeiro, prevê a construção de uma refinaria, unidades petroquímicas de primeira e segunda geração, com previsão de entrar em operação no segundo semestre de 2013. Os investimentos na unidade devem ser em torno de US$ 8,4 bilhões. A Central de Utilidades teve sua criação aprovada pelo Ministério da Fazenda no início de março e foi comunicada há pouco pela Petrobras à Comissão de Valores Mobiliários. Na nota, a Petrobras também comunicou que dentro dos procedimentos para instalação do Comperj foi realizada licitação para a construção da unidade de coque, que teve como vencedor o consórcio Techint e Andrade Gutierrez. O valor final do contrato foi de R$ 1,89 bilhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.