Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras e Vale puxam terceiro dia de queda na Bovespa

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) não sustentou os ganhos do dia e marcou o terceiro pregão seguido de baixa. Depois de subir 2% e bater os 42 mil pontos, as compras perderam sustentação e o Ibovespa fechou aos 40.

Valor Online |

845 pontos, queda de 0,88%. O giro financeiro foi de R$ 3,72 bilhões, baixo em comparação com os últimos dias.

A bolsa mudou de lado, conforme os investidores passaram a vender ações da Petrobras. O papel PN da estatal caiu 0,55%, para R$ 26,90. Queda também para o papel PNA da Vale que cedeu 1,94%, a R$ 30,29.

A baixa no preço das commodities também afetou as ações de outros carros-chefe. E entre as siderúrgicas, Usiminas PNA teve perda de 2,81%, a R$ 28,67, e CSN ON recuou 2,69%, para R$ 36,78.

Segundo o diretor de renda variável da FinaBank, Edson Marcellino, o mercado tinha uma expectativa muito grande de soluções de curto prazo com pacotes de ajuda nos Estados Unidos, mas isso algo impossível de acontecer. " A credibilidade e o crédito estão abalados. E isso não é restabelecido de forma rápida. "
De acordo com especialista, a questão, agora, é dar tempo que para o plano de cerca de US$ 800 bilhões de estímulo econômico e as medidas de revitalização do setor financeiro comecem a gerar resultados.

Ainda na avaliação do diretor, mesmo que o Brasil não tenha relação direta com os problemas com os bancos e empresas dos EUA, não é possível escapar dessa instabilidade. " O mercado fica vivendo de eventos do dia-a-dia " , avalia.

Um bom exemplo desse tipo de "evento" foi a puxada no preço de algumas commodities, o que estimulou as compras por aqui na semana passada.

Um dos principais problemas dentro desse ambiente, segundo o diretor, é a dificuldade de projetar resultados para as empresas. Por essa mesma razão o preço dos ativos não ganha direção clara.

Em Wall Street, o dia foi bastante instável, mas as compras ganharam sustentação por volta das 18 horas depois que os congressistas norte-americanos encerraram as tratativas sobre o plano de estímulo econômico, que teve seu valor revisto para US$ 789 bilhões. Dow Jones subia 0,76%, enquanto o Nasdaq ganhava 0,59%.

De volta à Bovespa, queda acentuada para as units da América Latina Logística que recuaram 6,79%, para R$ 8,50, refletindo notícias sugerindo que o governo vai alterar as regras para ferrovias.

Destaque de alta para TIM Part ON, que aumentou 7,90%, para R$ 6,69. Bom desempenho também para Telemar PN, que ganhou 4,94%, a R$ 27,39. O papel PNB da Cesp, reflete rumores de que o governo no Estado de São Paulo retomará a privatização da elétrica. O ativo tinha alta de 2,59%, saindo a R$ 13,86.

O papel PN da Net subiu 3,88%, a R$ 14,70, mesmo depois de a operadora de TV, internet e telefonia verificar prejuízo líquido de R$ 91 milhões no quarto trimestre. Segundo a Ativa Corretora, o resultado foi positivo em termos operacionais, porém negativo no que se refere ao impacto das maiores despesas financeiras.

Brasil Telecom Part PN reverteu os ganhos e caiu 1,13%, cotado a R$ 13,96. Ontem, a companhia divulgou lucro de R$ 115,3 milhões para o último trimestre do ano passado, montante 41,7% menor em relação ao mesmo período de 2007. Na avaliação da Brascan Corretora, o resultado foi negativo, mas o papel tem reação distinta, pois está mais atrelado à operação de compra pela Oi/Telemar.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG