Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras e Vale perdem força e puxam Bovespa para território negativo

SÃO PAULO - Depois de um começo de pregão bastante otimista, com o Ibovespa oscilando acima dos 40.400 pontos, as vendas de ações de Petrobras e Vale puxam a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) para o território negativo.

Valor Online |

Por volta das 13h20, o Ibovespa caía 0,49%, para 39.753 pontos, com giro financeiro em R$ 1,40 bilhão.

O papel PN da Petrobras recuava 2,99%, a R$ 23,62. O diretor da Indusval Corretora, José Costa Gonçalves, comentou que a ação estava em descompasso com seus pares internacionais e com o próprio preço do petróleo e, hoje, passa por um ajuste.

Parte desse descolamento, segundo o especialista, pode ser creditada ao vencimento de opções ações e sobre o Ibovespa, que aconteceram essa semana. Por ser um ativo de grande participação, a compra ou venda tem forte influência no Ibovespa.

Devolvendo os ganhos do período da manhã, Vale PNA declinava 1,74%, saindo a R$ 25,93. Perda também para os bancos, com a ação PN do Itaú recuando 0,78%, a R$ 30,26. Bradesco PN perdia 0,49%, valendo R$ 25,96.

Avaliando o comportamento do mercado nos últimos 30 dias, Costa afirma que os investimentos estão girando mais no mercado, ou seja, o investidor vende um papel e toma outro e não mais vende e sai da bolsa. " Mas a boa notícia mesmo é que os estrangeiros começaram a voltar " , diz.

Segundo dados da BM & FBovespa, entre o dia 5 e 15 de dezembro, mais de R$ 3 bilhões foram destinados aos papéis brasileiros. Para Costa, são os investidores de longo prazo que começaram a retornar.

Ainda de acordo com a bolsa, o saldo de negociação direta nos 15 primeiros dias de dezembro estava positivo em R$ 76,4 milhões. Até o dia 5 do mês, a saída era de R$ 3,02 bilhões. Mantido o ritmo de entrada, dezembro pode marcar o fim de uma seqüência de seis meses consecutivos de perda de recursos externos.

Para a Costa, a crise é intensa, mas deve ser curta, em função dos inúmeros pacotes e planos de ajuda que estão sendo implementados mundialmente. No entanto, a cautela ainda deve ser a maior companheira do investidor. A recomendação é buscar empresas com sólida geração de caixa e bom histórico de pagamento de dividendos.

De volta ao âmbito corporativo, destaque para a ação ON da BM & FBovespa, que valorizava 2,13%, a R$ 6,23, com o segundo maior volume do dia. Ajudando a limitar as perdas do dia, CSN ON subia 1,01%, para R$ 31,86.

Na ponta compradora, GOL PN aumentava 5,96%, para R$ 11,02, em meio a comentários externos positivos para a empresa. Ganho de 3,95% para Light ON, que saía a R$ 23,39. Lojas Renner ON, Embraer ON, Brasil Telecom SA PN, Vivo PN, Telesp PN e Rossi ON avançavam mais de 3% cada.

No mercado de câmbio, fatores internos seguram uma forte correção no preço da divisa norte-americana, como o observado em outros mercados. As posições compradas de investidores, empresas com passivo cambial e menos dólares disponíveis no mercado pressionam o preço da divisa. Há pouco, o dólar comercial valia R$ 2,358 na venda, alta de 0,46%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG