Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras e Vale levantam Bovespa de volta aos 55 mil pontos

Por Aluísio Alves SÃO PAULO (Reuters) - No rastro da recuperação acentuada das matérias-primas, empresas domésticas ligadas a petróleo, mineração e siderurgia conduziram a Bolsa de Valores para a maior alta diária do mês.

Reuters |

O Ibovespa subiu 3,24 por cento, para 55.377 pontos. Na máxima, o índice chegou a exibir a maior alta em 11 semanas.

Para profissionais do mercado, o giro financeiro de 4,7 bilhões de reais, em linha com a tímida média diária recente, denunciou que o movimento foi pontual e não uma tendência de reação do índice, que ainda tem queda de 7 por cento no mês.

Novos sinais de desaceleração da alta dos preços domésticos, recuperação dos mercados globais de matérias-primas como petróleo e metais, e movimento positivo em Wall Street.

Com esse pano de fundo, os investidores foram às compras.

Um dos alvos foi Vale, segunda ação mais importante do Ibovespa, que deu um salto de 7 por cento, a 37,90 reais, seguindo a tendência registrada por suas pares internacionais, como BHP Billiton, Anglo American e Xstrata.

O setor de siderurgia pegou carona no movimento, sob liderança das ações preferenciais da Usiminas, com avanço de 6,6 por cento, para 56,11 reais. Companhia Siderúrgica Nacional veio logo atrás, subindo 5,4 por cento, a 53,80 reais; seguida de perto por Gerdau, que fechou o dia valendo 29,10 reais, com incremento de 5,05 por cento.

Individualmente, a ação da MMX foi ainda mais longe, decolando incríveis 30,8 por cento, para 14 reais.

'Isso tem a ver com o anúncio da compra da London Mining pela ArcelorMittal', disse André Simões, gerente de fundos do Modal Asset Management.

A maior produtora mundial de aço, a ArcelorMittal, anunciou nesta quarta-feira a compra da mineradora de ferro London Mining Brasil por 810 milhões de dólares. Segundo Simões, a notícia provocou imediata alta da MMX, mineradora com características parecidas com a London, mas que está bem mais depreciada no mercado.

No caso de Petrobras, uma alta de apenas 1 por cento do barril de petróleo em Nova York foi suficiente para fazer a ação disparar 4,84 por cento, a 34,21 reais.

Nem o relatório mostrando que a produção da companhia em julho cresceu menos do que as projeções, produzindo comentários negativos de analistas, conseguiu minar o otimismo do mercado.

O petróleo também elegeu o destaque negativo da sessão, a ação preferencial da Gol, que caiu 2,6 por cento, para 14,30 reais.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG