Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras descobre reservas de óleo leve no Espírito Santo

A Petrobras anunciou ontem a descoberta de reservas de cerca de 150 milhões de barris de petróleo de boa qualidade no litoral do Espírito Santo. A jazida fica próxima do Campo de Golfinho, a 60 quilômetros de Vitória.

Agência Estado |

Segundo a estatal, a proximidade com a infra-estrutura de Golfinho pode acelerar o início da produção das novas reservas, que contém óleo com 27º API (medida internacional de qualidade), próxima à média do petróleo Brent, referência internacional de preços.

"A descoberta, localizada em concessão que pertence totalmente à Petrobras, abre novas perspectivas exploratórias para a área e tem a vantagem da localização, próxima à infra-estrutura já instalada no Campo de Golfinho", informou, em nota oficial, a Petrobras. "Com isso, os volumes descobertos serão incorporados às reservas da companhia e podem rapidamente entrar em produção."

O poço descobridor fica a apenas 13,5 quilômetros da plataforma FPSO Vitória, uma das duas instaladas em Golfinho. A descoberta pode dar novo fôlego ao projeto, que já esteve na lista de prioridades da estatal, por contar com petróleo leve, até então raro no País, mas vinha perdendo status devido à baixa produtividade.

A companhia já decidiu pela retirada da outra plataforma, a FPSO Capixaba, que será deslocada para o projeto Cachalote/Baleia Franca, no norte da Bacia de Campos. As duas unidades podem produzir, juntas, 200 mil barris de petróleo por dia. Em abril, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Golfinho produziu a média de 56,4 mil barris por dia. Os novos poços, portanto, devem ser interligados ao FPSO Vitória, que concentrará toda a produção no campo.

No campo de Cachalote, a FPSO capixaba vai produzir em reservatórios abaixo da camada de sal, no primeiro projeto definitivo de produção desse tipo de jazida no País. A unidade deve iniciar as atividades no novo projeto em 2010, depois de uma temporada em um estaleiro em Cingapura para adaptações ao novo projeto, que faz parte do chamado Parque das Baleias, província petrolífera que conta ainda com o Campo de Jubarte, já em produção.

A Petrobras não informou quantos barris por dia produzirá a nova jazida próxima de Golfinho. Na nota, afirmou apenas que se trata de um volume de reservas estimado - "as primeiras estimativas indicam uma potencialidade de 150 milhões de barris recuperáveis".

O volume representa pouco mais de 1% das reservas de petróleo da estatal no Brasil, que somaram 11,8 bilhões de barris no fim de 2007.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG