A Petrobras corrigiu no final da tarde informação dada mais cedo pelo presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli. Em nota distribuída ao mercado, a empresa diz que o recorde mensal de produção de petróleo no Brasil, atingido em abril, foi de 2,033 milhões de barris por dia - e não 2,078 milhões, conforme anunciado por Gabrielli.

A Petrobras corrigiu no final da tarde informação dada mais cedo pelo presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli. Em nota distribuída ao mercado, a empresa diz que o recorde mensal de produção de petróleo no Brasil, atingido em abril, foi de 2,033 milhões de barris por dia - e não 2,078 milhões, conforme anunciado por Gabrielli.

Segundo o comunicado, o volume atingido em abril foi 2,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Na comparação com março, houve alta de 1,9%. A empresa anunciou ainda ter batido dois recordes diários de produção consecutivos durante o mês passado, nos dias 23 e 24, com a produção de 2,081 e 2,084 milhões de barris por dia.

Os recordes, destaca a companhia, são resultado "do bom desempenho operacional das plataformas localizadas no litoral dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo", de novos poços em operação no campo de Marlim Leste, e do início do teste de longa duração no projeto Tiro, no sul da Bacia de Santos. Houve também a ligação de dois novos poços no complexo de Urucu, no Amazonas. A empresa programa para os próximos meses a entrada de dois novos sistemas de produção: FPSO Cidade de Santos, nos campos de Uruguá e Tambaú, e FPSO Capixaba, no Parque das Baleias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.