Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petrobras confirma acordo para ficar no Equador

A Petrobras, cujos poços de petróleo no Equador estavam sob ameaça de nacionalização, aceitou a proposta de Quito para modificar seu contrato com o Estado equatoriano, confirmou a própria companhia nesta terça-feira.

AFP |

A empresa brasileira emitiu um comunicado assinalando que "chegou a um acordo com o governo do Equador sobre o contrato que incrementará a renda petroleira a favor do Estado".

"Este contrato terá o prazo máximo de um ano, durante o qual será renegociado o contrato para migrar ou não à nova modalidade contratual proposta pelo Estado", revela a Petrobras em uma nota entregue à imprensa equatoriana.

O presidente do Equador, Rafael Correa, que ameaçou nacionalizar os poços da Petrobras caso o contrato não fosse modificado, já havia comunicado a solução do problema, no sábado passado.

Dessa forma, a Petrobras, que extrai 32.000 barris diários de petróleo da amazônia equatoriana, caminha para se somar às demais petroleira que aceitaram deixar todo o petróleo em mãos do Estado em troca de pagamento pela operação dos poços.

sp/LR

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG