Os contratos futuros de petróleo são negociados em alta, enquanto contínuas preocupações com o excesso de oferta nos Estados Unidos são contrabalançadas por notícias positivas sobre o suporte financeiro para a Grécia e sinais de demanda forte na China. Às 12 horas (de Brasília), o contrato futuro de petróleo tipo WTI com vencimento em maio subia 0,37%, para US$ 85,23, em Nova York.

Os contratos futuros de petróleo são negociados em alta, enquanto contínuas preocupações com o excesso de oferta nos Estados Unidos são contrabalançadas por notícias positivas sobre o suporte financeiro para a Grécia e sinais de demanda forte na China. Às 12 horas (de Brasília), o contrato futuro de petróleo tipo WTI com vencimento em maio subia 0,37%, para US$ 85,23, em Nova York. Os preços da commodity fecharam em baixa nas últimas três sessões, depois de terem atingido as máximas de 17 meses de quase US$ 87 por barril. Em Londres, o contrato futuro do petróleo tipo Brent com vencimento em maio subia 0,64%, para US$ 85,37 por barril.<p><p>O petróleo avançou na Ásia e na Europa e chegou à máxima de US$ 85,71 em Nova York com o recuo do dólar ante do euro, em consequência do anúncio de detalhes da ajuda financeira à Grécia. Mais suporte para os preços do petróleo saíram de dados sobre demanda da China, que mostraram que as importações da commodity pelo país se aproximaram de nível recorde em março.<p><p>No entanto, o foco voltou para os altos estoques de petróleo nos EUA, que subiram por dez semanas consecutivas e estão acima da média dos últimos cinco anos, enquanto os estoques de gasolina estão em torno dos maiores níveis dos últimos 17 anos. Além disso, o uso das refinarias subiu para 84,5% da capacidade. O foco nos fundamentos representa uma mudança no comportamento do mercado de petróleo, que vinha atuando nos últimos 18 meses mais como um instrumento financeiro ligado aos mercados de ações e câmbio. As informações são da Dow Jones.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.