Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Petróleo cai pelo 4º dia seguido e fecha a US$ 84,34

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em queda pela quarta sessão consecutiva com a persistente preocupação com o elevado nível dos estoques dos Estados Unidos ofuscando notícias positivas como o detalhamento da proposta de auxílio financeiro dos países da zona do euro à Grécia e os sinais de uma forte demanda por petróleo por parte da China.<p><p>Os contratos de petróleo com vencimento em maio caíram US$ 0,58, ou 0,7%, fechando em US$ 84,34 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês).

AE |

Os preços dos contratos futuros de petróleo fecharam em queda pela quarta sessão consecutiva com a persistente preocupação com o elevado nível dos estoques dos Estados Unidos ofuscando notícias positivas como o detalhamento da proposta de auxílio financeiro dos países da zona do euro à Grécia e os sinais de uma forte demanda por petróleo por parte da China.<p><p>Os contratos de petróleo com vencimento em maio caíram US$ 0,58, ou 0,7%, fechando em US$ 84,34 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês). Esta foi a quarta sessão consecutiva de queda depois de o petróleo ter alcançado, na semana passada, sua máxima em 17 meses, perto de US$ 87,00 por barril. O petróleo começou a recuar quando o governo norte-americano divulgou na semana passada que seus estoques da commodity haviam subido pela décima semana consecutiva.<p><p>Em Londres, os contratos futuros de petróleo Brent caíram US$ 0,06, fechando em US$ 84,77 por barril.<p><p>A queda do preço dos contratos futuros de petróleo nos últimos dias ocorre em meio a um panorama de elevação dos estoques e demanda por energia abaixo do normal. Não se trata de um quadro novo, mas sim de um panorama que o mercado do petróleo vinha ignorando, preferindo basear-se na alta dos mercados de ações, que sinalizaria recuperação econômica e aumento da demanda energética, e no declínio do dólar, que aumenta o consumo do petróleo por tornar a commodity mais barata.<p><p>"Esta é a primeira vez em muito tempo que o mercado (do petróleo) se baseia em fundamentos" como o da oferta e procura, observou Hamza Khan, um analista do Schork Group na Pensilvânia.<p><p>Os preços futuros chegaram a subir 1% nas negociações na Europa e na Ásia, alcançando US$ 85,71, com o dólar caindo ante o euro diante do detalhamento da ajuda oferecida à Grécia pelos países da zona do euro. Os dados da demanda chinesa no mês passado, segundo os quais a importação de petróleo chegou perto de seu recorde, também deram suporte ao petróleo. No entanto, o foco voltou-se para o alto nível dos estoques norte-americanos quando abriu a sessão nos Estados Unidos, derrubando o preço do petróleo, cujo barril chegou à mínima de US$ 84,08 durante a sessão. As informações são da Dow Jones.
Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG