Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pesquisa diz que brasileiro teme inflação e desemprego

BRASÍLIA - Pesquisa CNI/Ibope revela um leve movimento de desaprovação da atuação do governo no campo econômico. O índice de aprovação das políticas de combate à inflação caiu de 52% em setembro para 49% neste mês de dezembro. Em relação ao desemprego, os números foram de 60% para 57% nos último três meses. A margem de erro é de 2%.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

 

Questionados sobre a expectativa do custo de vida para os próximos seis meses, 67% das pessoas acreditam que a inflação deve piorar, enquanto 19% avaliam que ela ficará estável. Apenas 9% esperam uma alta queda da inflação no próximo semestre.

Em relação ao desemprego, os números também foram pessimistas, já que 63% dos entrevistados acreditam que o total de postos de trabalhos fechados deve aumentar "pouco" ou "muito" no País. Outros 20% avaliam que o nível de emprego deve registrar estabilidade. 15% esperam uma redução das taxas de desemprego.

Política de juros 

As políticas adotadas para os juros e impostos foram bem avaliadas. Segundo a pesquisa, 54% desaprovam a política de impostos do governo Lula ante 39% que aprovam. Há três meses, este percentual era de 56% contra e 38% favoráveis.

A desaprovação das ações da equipe econômica em relação aos juros é de 51%. Porém, na última rodada, esse número foi de 55% dos entrevistados criticando a política do governo no controle da Selic.

A pesquisa CNI/Ibope entrevistou 2.002 eleitores de 141 municípios, entre os dias 5 e 8 de dezembro ¿ uma semana antes de o governo anunciar medidas para estimular o consumo, como a redução do IPI para automóveis e a criação de duas novas faixas para pagamento do Imposto de Renda.

Noticiário da crise influencia população

Segundo Marco Antonio Guarita, diretor de Relações Institucionais da CNI, a percepção ruim por parte da população em relação às políticas econômicas do governo pode ser explicada pela exposição da crise no noticiário nacional.  "Influenciados pelo noticiário da crise internacional, ainda que otimistas em relação à capacidade de resposta da nossa economia, existe, possivelmente, um aumento da preocupação para os próximos seis meses, seja em relação à inflação ou do desemprego, explica.

A Pesquisa CNI/Ibope revela que a percepção do noticiário sobre o governo pela população é mais favorável que desfavorável. Entre as notícias mais lembradas sobre o governo Lula, em pesquisa espontânea, ações de combate aos estragos das enchentes em Santa Catarina, entre elas a viagem do presidente Lula ao local e o dinheiro enviado pelo governo às vítimas, foram lembradas por 34% da população.

Reportagens sobre a crise financeira internacional e os efeitos no Brasil registram 23% de citações, enquanto as viagens do presidente Lula ficaram com 8%.

Área Social

Ainda segundo apuração da Pesquisa CNI/Ibope, quase todas as demais áreas específicas do governo, como saúde, educação e segurança pública tiveram inflexão nos índices de aprovação pela população.

Enquanto 49% aprovam as políticas de saúde (era 44% em setembro), educação foi aprovada por 55% dos entrevistados (contra 63% de três meses atrás) e segurança pública recebeu avaliação positiva de apenas 45%, contra 46% da última rodada.

O item mais bem avaliado no governo Lula, apurado pelo Ibope, é o combate a fome e a pobreza. 67% aprovam as políticas como Fome Zero e Bolsa Família, mesmo índice apurado na rodada de setembro.

Leia também:

Leia tudo sobre: lula

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG