Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pesquisa da Febraban mostra piora das previsões de inflação

SÃO PAULO - Mesmo com um aperto monetário mais acentuado na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), de 0,75 ponto percentual, o setor bancário ainda está bastante pessimista em relação ao comportamento da inflação para este e o próximo ano. É o que mostra o mais recente levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) feito com 33 instituições bancárias entre os dias 30 de julho e 1º de agosto.

Valor Online |

A pesquisa mostra que a média das estimativas para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) aponta inflação de 6,48% no final deste ano, número bem acima da previsão de 5,76% apurada na pesquisa anterior, feita no mês passado. A previsão para 2009 também ficou maior, passando de 4,70% para 4,93% no levantamento deste mês.

A piora está alinhada com a estimativa do último boletim Focus, tradicional levantamento feito semanalmente pelo Banco Central junto a bancos, que apontou ontem previsão de 6,54% para o IPCA deste ano, acima do teto de tolerância da meta, de 6,5%.

Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) a pesquisa da Febraban mostra que o salto das previsões foi ainda maior. A estimativa de alta, que era de 9,13% neste ano, está agora em 12,10%. Para 2009 a expectativa agora é de um IGP-M de 5,74%, contra 5,23% previstos anteriormente.

Com a expectativa de inflação ainda alta, 86% das respostas obtidas no levantamento, apontam para um ajuste adicional de 0,75 ponto percentual da Selic no próximo encontro do colegiado, dia 10 de setembro. A aposta majoritária é de que a taxa básica feche o ano em 14,75%.

Leia tudo sobre: inflação

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG