O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, sinalizou que o Fed poderá reduzir as taxas de juro de curto prazo, num cenário de reduções de pressões sobre os preços, de crise financeira e de perspectiva de debilidade econômica. A combinação dos indicadores que têm saído com os acontecimentos financeiros recentes sugere que a perspectiva para o crescimento econômico piorou e que o risco de baixa no crescimento cresceram, enquanto que a perspectiva da inflação melhorou um tanto, disse o presidente do Fed durante conferência da Associação Nacional de Economia de Negócios, em Washington.

Ele acrescentou que "à luz desses acontecimentos, o Federal Reserve precisará considerar se a posição atual da política monetária ainda é apropriada". Para Bernanke, "levando tudo em conta, a atividade econômica provavelmente ficará fraca durante o que resta deste ano e no próximo ano, e as tensões no setor financeiro podem muito bem prolongar o período de desempenho econômico fraco e fazer os riscos ao crescimento aumentarem ainda mais".

Bernanke também observou que os gastos do consumidor, ajustados à inflação, "se contraíram significativamente" desde maio, enquanto o enfraquecimento das vendas e o aumento da incerteza "também começaram a pesar mais nos investimentos". O presidente do Fed disse ainda que "os esforços contínuos para estabilizar os mercados financeiros são essenciais" e que a instabilidade dos mercados e a queda dos preços dos ativos "podem ter um impacto pesado na economia mais ampla, caso deixados sem controle". As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.