Tamanho do texto

A Perdigão anunciou prejuízo de R$ 881,8 milhões no segundo trimestre de 2008, contra lucro de R$ 70,8 milhões em igual período do ano passado. O lucro líquido ajustado foi 44,7% maior, de R$ 102,5 milhões entre abril e junho.

No resultado líquido ajustado a empresa desconsiderou o efeito negativo não recorrente de amortização de ágio de R$ 1,5 bilhão (diferença entre o valor contábil e o de mercado) da compra da Eleva e Batávia. As aquisições geraram benefício fiscal de R$ 501,3 milhões, o que resultou em efeito negativo não recorrente, no trimestre, de R$ 984,3 milhões.

No trimestre, a receita líquida foi 85,2% superior e somou R$ 2,832 bilhões. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações, na sigla em inglês) foi de R$ 233,2 milhões no período, ou 40,3% maior que a de igual período anterior.

No semestre, a empresa acumulou prejuízo de R$ 830,8 milhões, ante lucro de R$ 133,5 milhões em igual período de 2007. O lucro líquido ajustado foi de R$ 153,5 milhões, ou 14,9% maior. A receita líquida aumentou 73,4%, para R$ 5,294 bilhões, enquanto o Ebitda cresceu 25,4%, para R$ 419,6 milhões nos primeiros seis meses do ano.