Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Perdigão reduzirá produção em 20% a partir de janeiro

São Paulo, 16 - A Perdigão reduzirá a produção de aves e suínos em 20% a partir de janeiro do ano que vem para ajustar o nível de seus estoques, seguindo orientação da Associação Brasileira de Exportadores de Frango (Abef). A informação foi divulgada hoje pelo diretor da Área Internacional da companhia, Antonio Augusto de Toni.

Agência Estado |

Segundo ele, essa redução ocorrerá por meio da quebra de ovos e da redução do peso médio dos animais. A empresa planeja ainda parada temporária, de cerca de 20 dias, em algumas fábricas, com atividade mais voltada às exportações.

De Toni não soube informar qual será o número de unidades a serem paralisadas no primeiro semestre, mas ressaltou que a companhia deverá conceder férias coletivas a funcionários que estão com o benefício já vencido. O presidente da Perdigão, José Antonio Fay, ressaltou no entanto que, apesar da queda na produção, a oferta de aves e suínos será mantida, uma vez que a empresa trabalha com estoques elevados.

Em razão dos problemas provocados pela enchente no Porto de Itajaí, em Santa Catarina, cerca de 40% do volume que deveria ser exportado pela Perdigão em novembro ficou no País. "Pretendemos recuperar 20% disso em dezembro e 20% vai ficar para 2009", completou De Toni.

Ele acrescentou ainda que compradores da carne brasileira, como a Europa e o Japão, também estão com estoque elevado em razão da crise internacional. Com essa estratégia, a Perdigão pretende evitar uma queda muito acentuada nos preços internacionais.

Exportações

O presidente da Perdigão afirmou que as exportações de frango da companhia devem apresentar um crescimento de 5% em 2009. Para o executivo, a crise financeira internacional abre oportunidades de mercado para o Brasil no próximo ano. Ele lembra que o País apresenta um produto mais competitivo no mercado internacional e que o seu maior concorrente no segmento de aves, os Estados Unidos, perde competitividade com a valorização do dólar. "O preço em dólar para o Brasil em 2009 será melhor do que em 2008", ressaltou.

O executivo também previu, durante almoço de fim de ano com a imprensa, que a produção total da Perdigão deve crescer de 5% a 7% no próximo ano e que a demanda no mercado interno deve apresentar comportamento semelhante ao do Produto Interno Bruto (PIB). Fay acredita em um aumento de 3% do PIB em 2009 e que alguns produtos de menor preço podem apresentar um crescimento no volume de vendas ainda superior a este porcentual.

Investimentos

Fay disse também que a empresa deve manter em 2009 o nível de investimento realizado este ano, em torno de R$ 600 milhões. Segundo ele, a companhia priorizará projetos já iniciados, como a fábrica de Bom Conselho, em Pernambuco, e os aportes na Eleva - empresa que está sendo incorporada ao grupo.

Quanto aos planos de aquisição de uma nova unidade no exterior no próximo ano, o executivo disse apenas que a empresa continuará analisando as oportunidades que possam complementar as atividades da Plusfood, empresa com sede na Holanda adquirida pela Perdigão em 2007.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG