Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Perda de empregos atinge quase todas as regiões do estado de SP

A perda de empregos no Estado de São Paulo atingiu todos os ramos de atividade e praticamente todas as regiões, com exceção de Santos, que em dezembro de 2008 ganhou 626 empregos, criados pela indústria do turismo. Acuada pelo agravamento da crise mundial, a indústria foi responsável por 44,4% das demissões no Estado em dezembro de 2008.

Agência Estado |

A perda no setor industrial foi de 126.794 empregos com carteira assinada, quase o dobro das 66.563 vagas extintas em dezembro de 2007.

No últimos três meses do ano, a desaceleração do emprego na indústria foi três vezes maior do que em igual período do ano passado: foram 160.516 vagas a menos, ante 55.991 empregos perdidos no último trimestre de 2007.

Os dados constam do primeiro boletim do Observatório do Emprego, divulgado ontem pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, com base nos dados do Caged de dezembro de 2008. "Aos setores que perdem vagas em dezembro, como agronegócio, somaram-se às perdas na indústria e no setor de construção", diz Hélio Zylberstajn, economista da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

A perda de emprego na indústria mostra que as regiões mais urbanizadas do Estado, como a Grande São Paulo e Campinas, são as que devem manter índices de desemprego mais altos no primeiro trimestre de 2009. "O mês de março, que costuma ser bom para o emprego, provavelmente não deverá ser tão positivo este ano."

Segundo ele, as indústrias que produzem bens de maior valor, como veículos e eletroeletrônicos, devem manter a queda no ritmo da produção. "Os setores mais dependentes de crédito ainda vão sofrer o impacto da crise, pois o consumidor está evitando fazer dívidas. Talvez os setores que produzem bens de menor valor, como alimentos, tendem a se beneficiar."

O setor de construção, que vinha em ritmo aquecido - no acumulado de 2008 criou 59.880 empregos -, também sofreu os efeitos da crise. Em dezembro, perdeu 15.075 empregos, número muito superior às 2.065 vagas extintas no último mês de 2007.

Apesar da sazonalidade, o agronegócio foi o que menos perdeu vagas no fim de 2008, ante 2007. Foram 65.574 vagas eliminadas em dezembro do ano passado, comparadas às 76.312 extintas em dezembro de 2007. Os motivos podem ser a antecipação do fim da safra em algumas regiões e também a mecanização da lavoura de cana-de-açúcar.

Os dados do Observatório do Emprego deverão ajudar o governo paulista a formular políticas para conter a perda generalizada de postos de trabalho. "Os dados de dezembro foram bombásticos, mas teremos um instrumento para monitorar o emprego e embasar políticas de qualificação do trabalhador", diz Guilherme Afif Domingos, secretário do Emprego e Relações do Trabalho de São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG