Pequim, 18 nov (EFE).- O Governo chinês pediu que as autoridades locais se esforcem para enfrentar a crise financeira, especialmente na estabilidade do emprego e para evitar demissões em massa, publicou hoje o jornal oficial China Daily.

O Ministério de Recursos Humanos e Seguridade Social chinês indicou que é preciso investigar a situação nas empresas em falência, assim como as das fábricas de trabalho intensivo.

Em outubro, as autoridades da província de Cantão, onde se concentram muitas destas fábricas, desembolsaram US$ 5,74 milhões para compensar os salários de mais de 10.200 trabalhadores demitidos.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, que visitou esta província no fim de semana passado, disse que as pequenas e médias empresas têm um papel decisivo no desenvolvimento econômico e social do país, e por isso deveriam contar com o total apoio do Governo local, segundo o jornal "South China Morning Post".

O Ministério sugeriu a criação de planos de emergência para eventualidades trabalhistas, assim como de normas para garantir o seguro-desemprego e melhores serviços aos trabalhadores imigrantes.

EFE jt/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.