O gigante chinês disse nesta quinta-feira que a situação do emprego é crítica na China pela desaceleração econômica mundial ao anunciar o lançamento de um plano para proteger postos de trabalho e ajudar os desempregados.

"A situação é crítica e ainda pode piorar com a crise", disse em entrevista à imprensa o ministro de Seguridade Social e Recursos Humanos, Yin Weimin.

"De qualquer forma", insistiu, "permanece globalmente estável".

Yin Weimin destacou que, desde outubro, as grandes mudanças no cenário econômico internacional vêm influenciando no emprego na China, com perdas de postos de trabalho em algumas empresas, sobretudo as pequenas e médias que requerem muita mão-de-obra, algumas das quais fecharam ou suspenderam sua produção.

O ministro anunciou medidas de ajuda aos trabalhadores, principalmente os operários que saíram do campo e que estão voltando para seus povoados por falta de emprego nas cidades.

Além disso, lembrou que o governo adotou medidas de apoio à indústria e avisou que o índice de desemprego será 4,5% no fim de ano, "um pouco acima do índice atual de 4%".

jg/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.