Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pelo 3º mês, resgates superam aplicações em fundos

A indústria de fundos de investimento doméstica contabilizou mais um mês de saída de recursos. Em junho, os resgates superaram as aplicações em R$ 10,173 bilhões, o terceiro mês consecutivo de captação líquida negativa, segundo dados divulgados pela Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid).

Agência Estado |

A rentabilidade negativa registrada por algumas dessas carteiras no mês passado e os resgates fizeram com que o patrimônio da indústria de fundos caísse para R$ 1,179 trilhão, queda de 1,23% na comparação com maio.

Os fundos de renda fixa foram os que registraram a maior captação negativa no mês, de R$ 10,002 bilhões. Na classificação feita pela Anbid, essa categoria de carteira representa cerca de 30% do total da indústria, com um patrimônio de R$ 358,889 bilhões. Outra categoria com resgates significativos no mês passado é a de fundos de direitos creditórios (FIDCs), que apresentou captação líquida negativa de R$ 2,314 bilhões. Já os fundos multimercados atraíram investidores em junho, com captação positiva de R$ 3,073 bilhões. Essa categoria é a segunda mais representativa da indústria, com patrimônio de R$ 263,030 bilhões.

Apesar das saídas de recursos por três meses consecutivos, a captação líquida está positiva no ano, em R$ 6,318 bilhões. Os FIDCs apresentaram aplicações superiores aos resgates de R$ 16,030 bilhões e os fundos de participação, captação positiva de R$ 15,231 bilhões. Na outra ponta, os fundos de renda fixa e os multimercados acumularam as maiores captações líquidas negativas entre janeiro e junho, R$ 11,686 bilhões e R$ 21,481 bilhões, respectivamente.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG