Segundo o Departamento de Trabalho, número de pedidos soma 479 mil, o nível mais alto em quase quatro meses

O número semanal de pedidos de seguro-desemprego aumentou em 19 mil na semana passada e ficou em 479 mil, o nível mais alto em quase quatro meses, informou hoje o Departamento de Trabalho.

A média de quatro semanas de solicitações, que é o melhor indicador de tendência, subiu em 5.250 e ficou em 453.250, segundo o relatório.

Na semana que encerrou em 24 de julho, o número de pessoas que continuavam recebendo os subsídios dos governos dos Estados diminuiu em 34 mil e fechou em 4,54 milhões. A isto deve somar-se o contingente de desempregados que, tendo esgotado o subsídio pago pelos Estados de até 26 semanas, recebe pagamento por algum programa do Governo Federal.

O Departamento de Trabalho informou que, na semana encerrada em 17 de julho, o número de pessoas recebendo os subsídios de emergência aumentou em 258 mil e chegou a 3,92 milhões.

Em 22 de julho, o presidente Barack Obama sancionou uma lei que restabeleceu os subsídios por desemprego que tinham terminado em 2 de julho.

A legislação proporciona ajuda até novembro em um programa que oferece até 99 semanas de seguro-desemprego. Os pedidos semanais de seguro-desemprego são um indicador do ritmo da perda de empregos, e o número de pessoas que continuam recebendo os pagamentos demonstra a dificuldade que há para encontrar um emprego novo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.