SÃO PAULO - O número de companhias abertas com ações listadas nos Estados Unidos que entrou em concordata ou com pedido de falência em 2008 atingiu 136, segundo estudo divulgado hoje pela consultoria especializada BankruptyData.com.

O dado, noticiado por agências internacionais, representa um salto de 74% sobre o número atingido em 2007, embora ainda esteja longo do recorde de 263 casos de 2001.

Segundo a consultoria, essas empresas tinham ativos totais de US$ 1,159 trilhão, número inflado principalmente pelas instituições financeiras envolvidas. Quatro das cinco maiores quebras vieram do sistema financeiro: Lehman Brothers, Washington Mutual, IndyMac Bancorp e Downey Financial Corp..

Os dados consideram pedidos relacionados com o Capítulo 11 (uma espécie de concordata) e o Capítulo 7 (falência, liquidação judicial) da lei de falências dos EUA. Ao se excluir as empresas financeiras da lista, foram 124 pedidos de concordata ou falência, de companhias com US$ 65 bilhões em ativos.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.