Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

pede ousadia ao setor privado para o país crescer

BRASÍLIA - Se o setor privado for ousado, a projeção de 4% de crescimento feita pelo governo poderá ser atingida, afirmou o ministro da fazenda, Guido Mantega. Ele reiterou que haverá uma desaceleração, mas não entraremos em recessão. Na apresentação do balanço e perspectivas do Plano de Aceleração do crescimento (PAC) Mantega pediu que ninguém se impressione com dados negativos sobre o fim de 2008, como a queda na produção industrial.

Valor Online |

Segundo o ministro, a desaceleração verificada no quarto trimestre ocorreu por dois motivos "em parte por falta de crédito, e outra parte por susto". Mantega disse que, por temor à crise, muitas empresas pararam de produzir e passaram a queimar estoques.

"Mas o consumo se manteve e eu garanto que o resultado de dezembro será positivo e elevado", continuou o ministro.

Questionado se ele ratificaria a afirmação do presidente Lula feita ontem de que a economia sofrerá "retração" em 2009, Mantega preferiu insistir que o Brasil passa por uma desaceleração, mas "tem grande capacidade de reação", e as obras do PAC deverão ajudar a empurrar o crescimento.

"O Brasil terá um desempenho econômico em 2009 melhor do que o de outros países", disse Mantega. "A palavra recessão vale para os Estados Unidos e alguns países da Europa, mas não para o Brasil, onde nós mantemos nossas projeções de crescimento como metas a perseguir", concluiu o ministro.

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG