O secretário americano do Tesouro, Henry Paulson, pediu nesta terça-feira à China que não abandone as reformas econômicas, estimando que Pequim tem uma bela oportunidade para aprender com os erros que provocaram a crise financeira nos Estados Unidos.

"Muitos na China olham nossos recentes fracassos nos mercados financeiros e concluem que devem deter suas reformas, mas esta é, exatamente, uma bela ocasião para Pequim aprender com nossos erros e avançar com reformas capazes de trazer benefícios importantes para o país e sua população", afirmou Paulson em um discurso em Nova York para o comitê nacional de relações sino-americanas.

Paulson assinalou quatro pontos que devem ser incluídos no "programa de reformas" dos dirigentes chineses: "reequilibrar as fontes do crescimento chinês para torná-lo mais harmonioso e eficaz em matéria energética e ambiental; criar ferramentas de política macroeconômica para garantir um crescimento estável e sem inflação; manter a transição para uma economia de mercado e baseada na inovação; e enfrentar os desafios demográficos".

hh/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.