Tamanho do texto

WASHINGNTON - O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, e o presidente do Federal Reserve (Fed, banco central ados EUA), Ben Bernanke, defenderam nesta terça-feira na Câmara de Representantes dos Estados Unidos sua gestão do auxílio financeiro de US$ 700 bilhões.

No entanto, a presidente da Corporação Federal de Seguros de Depósitos (FDIC, em inglês), Sheila Bair, que também compareceu no Congresso, insistiu que os recursos deveriam ter sido usados para amparar os compradores de casas que enfrentam a execução de suas hipotecas, como fora prometido.

Paulson ressaltou que o plano de resgate não é a panacéia para todas as dificuldades econômicas. "A crise em nosso sistema financeiro já se estendeu para o resto de nossa economia e a está afetando. Levará um tempo para restabelecer o crédito e reparar nosso sistema financeiro, que é essencial para a recuperação da economia", afirmou o secretário do Tesouro americano.

Os dois funcionários comparecem diante do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara de Representantes para explicar como usaram parte das centenas de bilhões de dólares, e por que foram mudando o plano que apresentaram ao Congresso há um mês e meio.

(Com informações da EF e da AFP)

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.