Tamanho do texto

BRASÍLIA - O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda, foi exonerado hoje (29) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com informações do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, a exoneração ocorreu a pedido de Lacerda para que ele assuma o cargo de adido policial na embaixada brasileira em Portugal. A direção da agência será ocupada interinamente por Wilson Roberto Trezza.

Paulo Lacerda foi afastado do cargo no início de setembro após suspeita de que a Abin teria realizado escutas telefônicas clandestinas para monitorar conversas de autoridades, como o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, no curso da Operação Satiagraha, da Polícia Federal.

Um inquérito foi aberto pela PF para investigar a autoria de um suposto grampo de conversa entre Mendes e o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), mas a conclusão do procedimento foi adiada para 2009. Segundo reportagem publicada pela revista Veja em agosto, agentes da Abin seriam os responsáveis pelo grampo.

Em setembro, Lula chegou a afirmar à TV Brasil que Lacerda era um profissional da mais alta competência e poderia voltar a direção da Abin quando quisesse, depois concluída a investigação.

(Agência Brasil )

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.