Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Paulistanos ficam mais endividados em dezembro, mas inadimplência cai

SÃO PAULO - Metade dos paulistanos chegou ao mês de dezembro com dividas, um ligeiro aumento em relação a novembro, quando o nível era de 49%, e perante dezembro do ano passado, mês em que o endividamento atingia 48% dos consumidores. É o que revela a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio).

Valor Online |

O mesmo levantamento mostra, entretanto, que a inadimplência caiu neste mês e afeta agora 30% dos paulistanos, ante 37% em novembro e 36% em dezembro do ano passado. Segundo a Fecomercio, o movimento é sazonal pois muitos consumidores procuram pagar contas atrasadas para limpar o nome e voltar a comprar a prazo. Para esse pagamento, a entidade estima que boa parte dos consumidores usou a primeira parcela do 13º salário.

Para Antônio Carlos Borges, diretor-executivo da Fecomercio, é alto o nível de endividados com contas atrasadas que assumem não ter condições de honrar os compromissos assumnidos: 5% dos paulistanos estão nessa situação em dezembro.

Ele lembra, no entanto, que os recursos do 13º salário também ajudaram a diminuir pontualmente esse percentual. Do universo de devedores inadimplentes, 28% não tinham perspectiva de pagamento no curto prazo, fatia menor do que os 32% verificados em novembro. A maioria dos inadimplentes (38%) está com atraso superior a 90 dias.

Considerando as chances de redução do emprego, da renda e da oferta de crédito em 2009, por conta do agravamento da crise internacional, a Fecomercio avalia que é mais provável que haja aumento da inadimplência no próximo ano, mas não aponta para qual patamar.

A pesquisa deste mês mostra também que a maior parte do endividamento ainda é com cartões de crédito, meio de pagamento que concentra 46% dos consumidores com contas a pagar. Dívidas com carnês aparecem em segundo lugar e atingem 29% dos endividados.

Além disso, o gasto mais frequente no endividamento é com alimentação: 33% dos paulistanos apontam esse tipo de consumo como fonte de endividamento. Também têm relevância gastos com eletrodomésticos e eletroeletrônicos (22%) e vestuário (23%).

Em dezembro, os homens superaram as mulheres em endividamento (50% e 49% respectivamente), e os consumidores com até 34 anos continuaram mais endividados do que aqueles com idade superior a esse patamar (52% e 51% respectivamente).

Leia tudo sobre: dívidas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG