Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Passagem mais barata da Azul poderá custar até R$ 250

RIO - A Azul Linhas Aéreas espera iniciar a venda de passagens, via agências de viagem e pela internet, na próxima semana, tão logo receba a autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para realizar vôos nas rotas Campinas-Porto Alegre e Campinas-Salvador. A expectativa da companhia é realizar o primeiro vôo no dia 15 de dezembro, com as passagens mais baratas vendidas por até R$ 250 cada trecho.

Valor Online |

O presidente da companhia, Pedro Janot, afirmou que os passageiros que comprarem com antecedência garantirão os assentos promocionais e revelou que os tíquetes poderão ser parcelados em até seis vezes.

Janot explicou que o projeto da companhia é ter tarifas promocionais com valor 70% inferior aos preços mais altos cobrados pelas concorrentes, mas lembrou que a concorrência já se mexeu, conforme matéria do "Valor Econômico" publicada nesta terça, que mostra que a Gol já realiza promoções nas rotas em que vai concorrer com a Azul.

"O país precisa dessa competição e nós chegamos como uma terceira alternativa para o consumidor. Acho que o cliente vai ganhar muito em relação ao preço do tíquete aéreo no Brasil", frisou Janot, que participou do vôo inaugural da Azul no Rio de Janeiro.

A empresa já tem projetos prontos para iniciar as operações com dois Embraer 190, cedidos pela JetBlue, companhia norte-americana que também pertence ao dono da Azul, o empresário David Neeleman.

No dia 11 de dezembro chegará o terceiro avião, um Embraer 195, saído da fábrica. A expectativa da empresa é terminar o ano com outros dois E-195, também novos, totalizando uma frota de cinco aeronaves.

Com o aumento do número de aviões, o objetivo da Azul é iniciar em 14 de janeiro as rotas Campinas-Vitória e Campinas-Curitiba, continuando a expansão, de rotas e aviões, até atingir 16 aparelhos em julho ou agosto de 2009. No longo prazo, a empresa trabalha com 36 pedidos firmes e 40 opções com a Embraer até 2013.

Leia tudo sobre: empresas aéreas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG