Passageiros do voo JJ-8079, que partiu de Nova York para o Rio, na sexta-feira passada, dia 16, acusam a TAM de ter servido refeições com validade vencida. Algumas embalagens traziam a informação de que o alimento deveria ser consumido até 11 de janeiro, outras até dia 14.

Passageiros recusaram-se a devolver as embalagens e relataram ter passado mal.

O empresário Álvaro Vianna contou que ele, a mulher e a filha de 11 anos já tinham terminado a refeição - uma massa - quando ouviram os outros passageiros reclamarem que o prazo de validade estava vencido. "No dia seguinte, tive uma indisposição estomacal. Passei mal mesmo. Minha mulher e minha filha nada sofreram", disse.

Segundo Vianna, os passageiros queixaram-se muito da comida, levando o comandante Eduardo Magno a pedir desculpas em nome da companhia aérea. Ele teria atribuído o problema a uma "falha do abastecimento em Nova York", segundo Vianna. "O jantar foi interrompido. Algumas pessoas alimentaram-se apenas de pão e sobremesa. No café da manhã, a refeição também veio incompleta, provavelmente porque havia mais alimentos com prazo de validade vencido", disse o empresário.

Ele ainda não decidiu se vai processar a companhia aérea. "Fiz uma reclamação formal no site da TAM e aguardo resposta. Viajo há muitos anos pela empresa e nunca tive problemas. Mas quis denunciar esse episódio porque o que ocorreu é grave e não pode se repetir."

A bióloga Joana Faber-Barata contou que fez a refeição sem notar nenhum problema até que o comandante começou a fazer o pedido de desculpas. "Só então eu percebi que na embalagem estava escrito que havia carne, mas eu jantei uma panqueca de queijo. E o prazo de validade tinha vencido no dia anterior ao voo", comentou.

No café da manhã, não conseguiu comer as frutas servidas. "Estava tudo azedo. O comandante disse que o problema era da empresa de catering . É possível. A impressão que eu tive é de que se tratava de uma empresa que fazia voo internacional pela primeira vez", afirmou a bióloga, que vive em Nova York. Ela não vai processar a companhia.

A TAM afirmou, por meio da Assessoria de Imprensa, que a comida não estava vencida. Segundo a empresa, houve problema na etiquetagem dos alimentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.