Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Parlamento argentino aprova compra de Aerolíneas Argentinas pelo Governo

Buenos Aires, 22 ago (EFE).- A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou hoje o projeto oficial para que a Aerolíneas Argentinas e sua subsidiária de vôos domésticos, a Austral, que atravessam uma crise operacional, passem das mãos do grupo espanhol Marsans para o Estado argentino.

EFE |

A iniciativa, que agora deverá ser analisada pelo Senado, recebeu o sinal verde da Câmara Baixa, com o voto a favor de 167 parlamentares e 79 contra, já que as principais forças opositoras são contrárias ao "resgate" impulsionado pelo Governo de Cristina Fernández de Kirchner.

Após o debate, que durou 13 horas e foi concluído na madrugada de hoje, trabalhadores de companhias aéreas comemoraram o avanço do projeto, atirando dentro do recinto aviões de papel.

Horas antes, na tarde de quinta-feira, os empregados da linha aérea efetuaram um ato a favor da volta da empresa para o Estado, no qual também houve adesões da Confederação Geral do Trabalho (CGT), a maior central operária do país.

A iniciativa aprovada hoje pelos deputados aprova o Estado argentino prevê a compra de 94,41% da companhia aérea e 97% de sua subsidiária Austral, que acumulam dívidas de US$ 890 milhões e praticamente não têm ativos.

Embora tenham sido o Governo e o grupo espanhol os que acertaram o valor da transferência acionária, será o Parlamento que terá a última palavra sobre o preço final.

O projeto também prevê que o Estado poderá vender para alguma empresa particular apenas 10% da linha aérea de bandeira, que tem quase nove mil trabalhadores e mais da metade de sua frota em terra por falta de manutenção.

A oposição rejeitou a possibilidade de o Estado assumir uma dívida milionária originada por um grupo privado, e propõe a criação de uma nova empresa que absorva os trabalhadores e as rotas de companhias aéreas. EFE nk/fh/gs

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG