Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Parlamento acusa Aerolíneas Argentinas de se recusar a entregar documentos

Buenos Aires, 9 out (EFE) - Uma comissão do Parlamento argentino denunciou hoje irregularidades e descumprimentos da Aerolíneas Argentinas, controlada pelo grupo espanhol Marsans, por se recusar a entregar documentos à Auditoria Geral da Nação. A denúncia foi feita pelas autoridades da Comissão Mista Revisora de Contas, que acompanha de perto o processo de transferência da companhia aérea ao Estado argentino. Os legisladores Nicolás Fernández, governista, Alejandro Nieva, Gerardo Morales e Juan José Álvarez, da oposição, informaram hoje formalmente ao Parlamento da recusa da Aerolíneas Argentinas de entregar informação e documentação de respaldo à Auditoria Geral da Nação (AGN). Segundo a lei que aprovou o resgate estadual da linha aérea, a AGN está encarregada de ajudar o Parlamento na análise, avaliação e controle da correta instrumentação do processo de resgate da Aerolíneas Argentinas. A comissão parlamentar destacou em comunicado que a AGN enviou diversos requerimentos à companhia aérea e (sua subsidiária) Austral a fim de poder cumprir o cronograma de tarefas aprovado oportunamente (...

EFE |

), mas estas se negaram a entregar a informação".

"Agravando ainda mais a situação, em 14 de outubro, a empresa convocou a Assembléia Ordinária e Extraordinária de Acionistas das duas empresas, na qual serão considerados os balanços 2007 e (de corte) 2008, dos quais a AGN não teve acesso nem aos papéis de trabalho nem aos estados contábeis", afirmaram os parlamentares.

A comissão disse que apresentará uma nota na qual colocará a par do assunto o juiz Jorge Sicoli, que participará da reunião de credores da companhia aérea, "sobre esta grave situação". EFE nk/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG