Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Paris elogia trabalho de Strauss-Kahn em meio a investigação por abuso de poder

O porta-voz do governo francês, Luc Chatel, se negou a comentar neste domingo a investigação da qual é alvo o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, mas defendeu sua gestão ao afirmar que se manteve à altura dos acontecimentos durante a crise financeira internacional.

AFP |

"Veremos dentro de dez dias se houve ou não abuso de poder", disse o secretário de Estado, entrevistado pela Radio J.

O francês Strauss-Kahn é investigado por um suposto abuso de poder relativo a uma relação íntima com uma subalterna, segundo um porta-voz do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Chatel ressaltou que "a envolvida anunciou por meio de seu advogado que ela considera que não houve abuso de poder".

Também considerou que "Strauss-Kahn demonstrou, durante esta crise (financeira), que está à altura dos acontecimentos".

O diretor-gerente do FMI "assumiu plenamente seu papel nas últimas semanas" e mostrou que "era o homem da situação", ressaltou o porta-voz do governo.

Um deputado socialista ligado a Strauss-Kahn, Jean-Marie Le Guen, sugeriu a possibilidade de uma "vontade de desestabilizar" o chefe do FMI.

cgd/dm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG