SÃO PAULO - A paralisação de 24 horas dos bancários em São Paulo e Osasco levou ao fechamento de 220 locais de trabalho - agências e prédios administrativos. Os dados fazem parte do balanço parcial até o meio-dia do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

Com isso, ao redor de 10 mil bancários estão de braços cruzados.

A categoria quer a reabertura das negociações com a Federação dos Bancos (Fenaban) sobre salários e benefícios. Na semana passada, foi apresentada a proposta de um aumento salarial de 7,5%, já rejeitada pelo Comando Nacional dos Bancários.

"A paralisação será um alerta aos bancos: se não houver avanços nas negociações, os bancários irão à greve por tempo indeterminado" , advertiu o presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, em nota.

Leia mais sobre greve dos bancários

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.