Tamanho do texto

Uma recessão profunda na economia dos Estados Unidos é inevitável, e não se pode descartar a possibilidade de uma longa depressão. A afirmação é do megainvestidor George Soros.

Ele participou de uma audiência no Comitê de Supervisão e Reforma na Câmara de Representantes dos Estados Unidos (equivalente à Câmara dos Deputados no Brasil). Segundo Soros, a crise financeira "dizimou" os fundos de alto risco (hedge), que foram obrigados a reduzir suas carteiras entre 50% e 75%.

Ele preside o Soros Management Fund e fez fortuna com a especulação de moedas. Soros afirmou que o Departamento do Tesouro, o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e a Comissão de Valores Mobiliários (SEC, na sigla em inglês) devem "aceitar sua responsabilidade de impedir que as borbulhas dos mercados se inflem muito no futuro".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.