Grupo financeiro declarou concordata em 2008

Por Caroline Humer

NOVA YORK - O grupo financeiro Lehman Brothers Holdings Inc, que declarou concordata em 2008, planeja vender cerca de 450 obras de artistas contemporâneos, incluindo Robert Rauschenberg, em um leilão que será realizado em setembro, de acordo com documentos da Justiça.

O Lehman escolheu a casa de leilões Sotheby's para gerenciar a venda, que pode levantar 10 milhões de dólares para ajudar a pagar os credores.

O leilão da coleção do Lehman Brothers tem trabalhos de Andy Warhol, Cindy Sherman, Cy Twombly, do escultor sueco Claes Oldenburg e Maya Lin, mais conhecida pelo Memorial dos Veteranos do Vietnã, em Washington.

O Lehman disse nos documentos judiciais que nenhum item tinha um valor maior do que 300 mil dólares, mas a Sotheby's afirmou em comunicado que algumas peças podem arrecadar muito mais.

Segundo a casa de leilões, a obra We've Got Style (The Vessel Collection - Blue), de Damien Hirst, vale de 800 mil a 1,2 milhão de dólares.

Outros artigos que podem angariar um grande valor são dos artistas Liu Ye, Julie Mehretu e Mark Grotjahn, cujas obras podem ser vendidas por 600 mil a 800 mil dólares cada uma.

O Lehman comprou grande parte das peças durante os anos 90 e a primeira metade desta década, particularmente por meio da compra da gerenciadora de ativos Neuberger Berman, em 2003.

O anúncio do leilão ocorre em um momento de elevação na demanda no mercado das artes. Tanto a Christie's quanto a Sotheby's tiveram grande procura durante as vendas do mês passado, atendendo ou superando as previsões.

O processo de venda dos artigos do Lehman Brothers, que deve ocorrer em 25 de setembro de 2010, ainda precisa ser aprovado por uma corte de falências dos Estados Unidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.