Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Para Meirelles, país crescerá acima da média global prevista para 2009

SÃO PAULO - A expansão da economia neste ano permitirá que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2009 possa ter crescimento acima da média global prevista pelo Fundo Monetário Nacional (FMI). A avaliação é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que admite, no entanto, certa desaceleração da economia doméstica no ano que vem.

Valor Online |

"Deve haver desaceleração, mas certamente estaremos crescendo acima da média mundial prevista pelo FMI", disse Meirelles, depois de apontar previsão de expansão de 2,2% da economia global em 2009 feita pelo Fundo. A projeção do FMI é de retração de 0,7% para os Estados Unidos, baixa de 0,5% para os países da zona do euro e queda de 0,2% para o Japão.

Na avaliação de Meirelles, o crescimento forte e sustentado dos últimos anos, que foi impulsionado por investimentos e consumo interno, deve desacelerar por conta das restrições de crédito geradas pela incerteza e pela falta de liquidez internacional. Com a oferta de crédito "decrescendo", o presidente do BC afirma que é preciso ver como essa variável vai se "estabilizar" daqui para frente.

Outro canal de transmissão da desaceleração viria dos preços de commodities, que já entraram em declínio e devem continuar depreciadas enquanto houver retração das economias. "Mas não estamos tão expostos", diz Meirelles, lembrando que a pauta de exportações está mais diversificada, assim como os destinos dos produtos brasileiros.

O presidente da autoridade monetária voltou a reforçar que nenhum país está imune a crise vigente, mas que o Brasil conta com alguns diferenciais positivos frente a outras economias, sobretudo os Estados Unidos
Mesmo sem "subestimar" a gravidade da situação, Meirelles afirma que é preciso observar que o sistema financeiro do país é bem menos alavancado e que os bancos de investimentos no Brasil são regulados pelo BC, ao contrário do que ocorre nos EUA. Além disso, os níveis de inadimplência estão em "evolução normal", sem sinalização que desperte preocupação.

Meirelles foi recebido pela Câmara Americana do Comércio (Amcham) para um almoço em São Paulo, onde foi recebido pela presidente da Standard & Poor´s no Brasil, Regina Nunes. A executiva enfatizou na ocasião que "a transparência, a habilidade e o trabalho" de Meirelles e equipe foi importante no processo de compreensão da economia brasileira e, consequentemente, na elevação da nota de risco do país a grau de investimento, classificação concedida pela agência ao país neste ano.

(Bianca Ribeiro | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG