O Brasil tem condições de atrair investimentos de regiões em que há sobra de capital, como Oriente Médio e Ásia. Esse movimento compensará as saídas de investidores que deixaram a Bovespa para cobrir perdas em outros países.

A avaliação é de Shaun Wallis, presidente do HSBC Bank Brasil, há cerca de um mês no cargo.

"Os investidores continuam olhando o Brasil com interesse. Esses investidores, asiáticos e do Oriente Médio, precisam colocar o dinheiro em algum lugar e buscam o melhor retorno."

Para Wallis, o Brasil tem capacidade de atrair esses investidores porque tem um sistema financeiro sólido e estabilidade econômica. Esses fatores farão com que a economia brasileira seja uma das beneficiadas na realocação de capital, que, entre outros fatores, decorre da crise do subprime nos EUA.

A meta do HSBC é elevar de 51% para 60% a participação do resultado dos países emergentes no consolidado do grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.