Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Para FMI, governos precisam ser mais agressivos contra crise

SÃO PAULO - Os bilhões dólares injetados pelos governos dos países que compõem o G-20 nas suas economias até agora não são suficientes para recuperar o funcionamento normal do sistema financeiro internacional e para sustentar a demanda global. A avaliação foi feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), em um documento preparado para o encontro prévio do G-20 no fim de semana passado em Londres, mas divulgado apenas hoje.

Valor Online |

Nesse contexto, o FMI incita os países a tomar "ações decisivas" de política monetária e fiscal para combater a crise atual. "Ações mais agressivas e coordenadas são necessárias para resolver a crise e garantir uma retomada na atividade global", afirmou o órgão, que na semana passada previu que a economia mundial terá crescimento de apenas 0,5% em 2009.

No documento, o Fundo Monetário Internacional reconhece os altos custos ficais, mas apoia a possibilidade de criação de uma espécie de "bad bank", que reuniria ativos podres das instituições financeiras, mas ressalta que isso deve ser acompanhando de uma capitalização dos bancos, de forma a não restar dúvidas sobre sua solvência.

O FMI defende também que, com a maioria dos países riscos já não tendo mais munição monetária para estimular a economia, que se apele para a expansão fiscal, ainda que com atenção para a sustentabilidade das contas no médio prazo.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG